WhatsApp Image 2021 11 19 at 17.54.35 3Alexandre Medeiros e Kelvin Melo

O avanço da vacinação favorece a retomada gradual das aulas presenciais na UFRJ, mas não só. Um dos processos mais importantes para a vida universitária, a realização dos concursos docentes também deslanchou nos últimos meses.
Até fevereiro deste ano, não havia ocorrido sequer uma nomeação para as 128 vagas ofertadas pela UFRJ em editais do fim de 2019 e de 2020. E apenas as provas referentes a 16 delas tinham sido aplicadas. Passados nove meses, com a melhoria dos índices epidemiológicos, o quadro é bem diferente: mais da metade das vagas já foi preenchida e “cerca de 88% dos concursos já foram realizados”, informa a assessoria de imprensa da universidade.
A chegada de novos docentes à UFRJ representa um alento em tempos tão difíceis para a educação, segundo o vice-reitor Carlos Frederico Leão Rocha: “Os concursos são essenciais, pois permitem a reposição de nosso quadro de professores”, diz. “No cenário atual, isso significa a garantia de continuidade de nossas atividades e, principalmente, uma perspectiva para os pesquisadores que formamos em nossos programas de pós-graduação”, completa.
Para não perder nenhuma vaga, o Consuni prorrogou o prazo de realização dos concursos até 30 de junho de 2022. A medida foi elogiada pelo professor Joaquim Welley Martins, integrante da Comissão Executiva de Concurso Docente. “Houve a relevante preocupação com a reposição do corpo docente nesse contexto de descaso e não priorização da educação como um todo, mas da universitária em particular, explicitamente demonstrada por esse governo que aí está”, observa o professor da Escola de Comunicação.
Welley destaca o esforço das unidades para a realização das provas não presenciais, durante a pandemia em curso: “Praticamente todas as etapas dos concursos estão sendo realizadas de forma remota. Isso implica um trabalho hercúleo dos departamentos e das comissões dos concursos, que têm de ajustar várias situações e aspectos da Internet para todo o processo”.
“A UFRJ tem de realizar todos esses concursos, cujas vagas já estão liberadas pelo MEC, não esquecendo de brigar por outras tantas vagas, tendo em vista a flagrante diminuição do número de docentes de carreira, implicando uma situação de risco para vários cursos”, completa o docente da ECO.

PROCESSO CUIDADOSO
A Faculdade de Letras, uma das unidades com maior número de substitutos (40, de um total de 628) da UFRJ, sabe bem disso. A unidade realizou concursos para duas vagas e fará mais dois, nas próximas semanas. “Prorrogamos o máximo que podíamos em função da segurança das pessoas. É uma questão sanitária séria, que ainda não acabou. Realizamos agora, pois estávamos preocupados em perder essas vagas”, esclarece a diretora Sonia Reis.
A prova escrita, etapa obrigatoriamente presencial dos concursos, está sendo cercada de todos os cuidados. “Precisamos que todos os candidatos estejam juntos para o sorteio dos pontos e tivemos a ideia de acomodá-los sentados em cadeiras no corredor principal da unidade, que é um lugar amplo, aberto e ventilado”, explica Ubirajara Carvalheira Costa, secretário-geral da faculdade. “Após o sorteio, cada fiscal levou o seu grupo de até nove candidatos para as salas que já estavam com os seus kits para a realização da prova”, completa.
O desafio da organização continua nas demais etapas, remotas, do concurso. “Uma equipe atua constantemente para que a conexão da internet de quem está gravando a etapa não se perca. Se a internet de um deles cair, outro servidor está de plantão para assumir esta gravação”, diz Ubirajara.

E DEPOIS?
A diretora manifesta preocupação com perdas por aposentadoria compulsória, aos 75 anos, em um futuro muito próximo. “Tenho uma série de professores com 70 anos. Daqui a cinco anos, um dos setores do Departamento de Neolatinas vai perder ao mesmo tempo cinco professores pela compulsória. Vamos conseguir repor isso?”, questiona.
A UFRJ informou que está prevista ainda para este mês a publicação de um novo edital docente, “com vagas para setorizações diferentes das que constam nos editais em andamento”. Questionada, a assessoria não respondeu até o fechamento desta edição quantas vagas seriam ofertadas nem quais unidades seriam contempladas.

Topo