IMG 8100Foto: Alessandro Costa/Arquivo AdUFRJO ministro da Educação publicou ontem um despacho que proíbe a exigência de passaporte vacinal contra a covid-19 pela universidade. O comprovante de imunização já é exigido em algumas instituições para o retorno às atividades presenciais. O ministro da Educação age de acordo com as diretrizes negacionistas do presidente da República contra o enfrentamento científico da pandemia, que se dá principalmente pela vacina.

As vacinas são uma das maiores conquistas da história da saúde pública. Como professores e pesquisadores, temos o dever de lutar para que os avanços da Ciência sejam utilizados na preservação e na melhoria das condições de vida da população brasileira. É importante que todos os alunos, professores e funcionários da UFRJ estejam vacinados contra a covid-19 para a segurança e o bem-estar de todos.

O despacho fere a autonomia das universidades e age contra uma medida de saúde pública fundamental para o retorno seguro às atividades universitárias.

A Associação de Docentes da UFRJ (AdUFRJ) se posiciona firmemente contra esta orientação negacionista do ministro da Educação e conclama todos os setores da UFRJ - sindicatos, associações e administração - a se unirem contra esta ameaça à saúde coletiva da nossa comunidade.

Diretoria

Topo