facebook 19
twitter 19
andes3
AdUFRJnoradio

WhatsApp Image 2021 09 18 at 09.59.06Foi uma eleição histórica. Em plena pandemia da covid-19 e pela primeira vez de forma remota, os filiados à AdUFRJ votaram em peso para eleger a diretoria e o Conselho de Representantes para o biênio 2021-2023. Foram 1.643 votos computados (48,25% do total de associados), o maior quórum nos 42 anos de vida do sindicato. Nos três pleitos anteriores, onde houve disputa entre duas chapas, os quóruns foram de 1.501 (2015), 1.308 (2017) e 1.239 (2019) votantes. Em 2013, com chapa única do grupo de atual oposição ao sindicato, apenas 413 docentes votaram.
A vencedora chapa 1 — será a quarta gestão do mesmo grupo político na AdUFRJ — teve melhor desempenho em oito das 12 unidades com maior número de votantes (50 ou mais): Faculdade de Letras, Faculdade de Medicina, Escola Politécnica, Instituto de Física, Coppe, Instituto de Matemática, Instituto de Química e Instituto de Economia. As vitórias mais expressivas da chapa 1 estão na Física, onde conquistou 61 dos 72 votos possíveis, e na Matemática, com 64 dos 68 possíveis. Na Medicina e na Politécnica, ambas com 87 votantes, a chapa 1 também obteve larga vantagem sobre a chapa 2: 68 a 15 e 65 a 18, respectivamente.WhatsApp Image 2021 09 18 at 10.11.34
Já entre as quatro unidades com mais votantes em que se saiu vencedora — Colégio de Aplicação, Faculdade de Educação, Escola de Serviço Social e Campus Macaé —, a chapa 2 registrou sua melhor perfomance no CAp, onde recebeu 87 dos 95 votos possíveis, e no Serviço Social, com 56 dos 63 possíveis. Na Educação, a vantagem da chapa 2 também foi significativa: dos 78 votantes, 55 optaram pela chapa 2, contra 21 pela chapa 1.
Em duas unidades, a disputa foi particularmente acirrada, com diferença de apenas um voto entre as chapas. Na Letras, com 93 votantes, a chapa 1 bateu a chapa 2 por 46 a 45. E no campus Macáe, onde votaram 51 docentes, a chapa 2 venceu a chapa 1 por 26 a 25.
Os dois grupos cresceram em números absolutos, mas mantiveram praticamente a mesma proporção na preferência do eleitorado observada desde 2015, na ordem de 60% para a situação e 40% para a oposição.
Essa tendência se mantém nessa quarta vitória consecutiva do grupo que se formou depois da greve de 2015, com uma crítica severa ao modo de condução das longas paralisações que ocorriam na UFRJ. “Se a gente comparar com 2019, vai ver que o crescimento foi igualmente distribuído entre as chapas 1 e 2. A chapa 1 cresceu 31%, e a chapa 2, 32%. Ambos bastante significativos”, avalia Felipe Rosa, vice-presidente da AdUFRJ e professor do Instituto de Física.

NA PRÓXIMA EDIÇÃO, A LISTA COMPLETA DOS ELEITOS PARA O
CONSELHO DE REPRESENTANTES

Até o fechamento desta edição, a Comissão Eleitoral ainda não havia concluído os cálculos de proporcionalidade para fechar os eleitos por cada unidade.

 

WhatsApp Image 2021 09 18 at 10.11.341

Topo