VANDALISMO: porta de salas da EBA arrombada; vigia chamou reforços e ladrões não levaram TV - Foto: Elisa Monteiro

Elisa Monteiro

elisamonteiro@adufrj.org.br

 

Dez salas de cursos da Escola de Belas Artes (EBA) e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) foram arrombadas e tiveram equipamentos roubados na madrugada do domingo (22) para segunda-feira (23). Foram levados três laptops, uma câmera, um termômetro a laser e ferramentas. A ação causou perplexidade pelo grau de vandalismo. Portas e armários foram destruídos com violência.

A queixa foi registrada na Polícia Federal pela direção da FAU na terça-feira 24. “Foi muito estranho. Não levaram quase nada, mas fizeram um estrago”, relatou a diretora da FAU, Andrea Rego. “Uma das coisas que mais me chocou foi uma marca de pé descalço na parede”, completou o vice, Guilherme Lassance. A Polícia Federal colheu quatro impressões digitais.

O principal alvo do ataque foi o Laboratório de Conforto Ambiental e Eficiência Energética (LCAEE), com cinco salas depredadas. O LCAEE perdeu a máquina fotográfica e um computador portátil. Para a coordenadora, Maria Maia, ficou claro que ação foi cometida por um grupo.

Na Escola de Belas Artes, o mais prejudicado foi o Laboratório de Estudos em Ciência da Conservação (LECIC). Daniel Marques de Aguiar, um dos coordenadores, identificou o roubo de dois laptops e um termômetro. “Foi vandalismo. Só levaram computadores velhos. E o termômetro, acho que por causa do formato, lembra uma pistola”, disse. “É uma sensação muito ruim. Fiquei pensando se os relatórios estariam aqui”, desabafou o docente, que pretende transferir os bens de valor para a sala de uma colega, ex-orientadora, no Instituto de Química.

A empresa de segurança Front informou à administração do prédio que um vigia ouviu ruídos, mas ao retornar com reforço já encontrou as salas abandonadas. “Alguns equipamentos chegaram a ser preparados para transporte, tiraram uma televisão e dois projetores da parede, mas deixaram para trás”, relatou o administrador do prédio, Zenom Gapanowicz. Foi a segunda invasão na FAU em um mês. No dia 25 de junho, 19 computadores foram depenados e outra máquina levada de um laboratório. “O pavimento está sem luz e desativado desde o incêndio”, informou a diretora.

BALEADOS PERTO DO IPPMG

A presença de três jovens baleados perto do estacionamento do IPPMG, na segunda-feira 30, assustou a comunidade. O 17º Batalhão da Polícia Militar informou que eles vinham de um baile na Maré e chegaram feridos ao campus, sendo encaminhados ao Hospital Municipal Evandro Freire. (Elisa Monteiro)

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)