Foto: Gabriel Nacif

Gabriel Nacif Paes

gabriel@adufrj.org.br

O artista, cineasta e dramaturgo Ruy Guerra recebeu ontem (28) o título de Doutor Honoris Causa da UFRJ. A honraria foi concedida durante Sessão Solene do Conselho Universitário, no campus da Praia Vermelha. “No momento conturbado que estamos passando, receber esse título em um reduto do saber, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro, é para mim um grande motivo de alegria”, afirmou.

O reitor da UFRJ, Roberto Leher, destacou a importância de prestar essa homenagem a um dos grandes nomes do cinema nacional. “É uma afirmação da forma como a UFRJ pensa a realidade brasileira e o campo da cultura. Ruy está no epicentro de um movimento de revolução cultural no país.” Ele ressaltou a grande contribuição do artista, ao lado de Glauber Rocha e Nelson Pereira dos Santos, para o movimento do Cinema Novo, na década de 60. “O país vislumbrava o horizonte em que o direito de sonhar estava sendo materializado por essa geração extraordinária.”

Convidado a falar sobre o amigo, o fotógrafo e também cineasta Walter Carvalho exaltou a contribuição de Ruy Guerra para outras artes. “Toda a história da música brasileira passa por ele”, disse. “É um dos expoentes do grupo que estava construindo uma cultura brasileira a partir desse ponto de vista”. Em parceria com ícones da MPB, como Chico Buarque, escreveu diversas canções, como “Fado Tropical”, “Tatuagem” e “Você vai me seguir”.

Ruy Guerra nasceu na cidade Lourenço Marques (hoje Maputo), capital de Moçambique, em 1931. Estudou cinema no renomado Institut des Hautes Études Cinématographiques, em Paris, mas foi no Brasil que ganhou grande destaque. Entre suas obras, estão os filmes “Os Cafajestes” (1962) e “Os Fuzis” (1964), vencedor do Urso de Prata do Festival de Berlim daquele ano, na categoria direção.

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)