Professor Romulo Orrico, da Coppe - Foto: Kelvin Melo

Kelvin Melo

kelvin@adufrj.org.br

A paralisação dos caminhoneiros mostrou a necessidade urgente de investimento em transportes de passageiros e cargas. “É importante ter política de apoio ao transporte público”, afirma o professor Romulo Orrico, coordenador do Programa de Engenharia de Transportes da Coppe, que defende mudanças nas grandes cidades e fora delas. “Os municípios podem implementar ações como colocar prioridades nas vias, ajustar pontos de ônibus, fazer linhas mais curtas e que não busquem o centro das cidades”, defende. “Não temos condições de manter mobilidade com base em automóvel”. Outro gargalo é a rede ferroviária: “Temos de retomar os trens de passageiros, pois com eles voltam a circular cargas de menor volume”.

A Coppe realizou um estudo que pode ser acessado no site do Ministério dos Transportes, e propõe a criação de centros de integração logística: “São lugares onde é possível passar a carga de caminhão pequeno para caminhão maior, passar de caminhão para trem, caminhão para barco”, observa. “Cabe ao governo fazer um plano de incentivo”, explica. Ele diz que transporte faz parte da cadeia produtiva: “Não posso ter uma política para o petróleo que não leve isso em conta. Se ela estiver distorcida, vai distorcer todo o resto”.

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)