Redação Adufrj

comunica@adufrj.org.br

Felipe Rosa

siqueira79@gmail.com

 

A Previdência social brasileira tem suas tímidas origens no século XIX, mas ganhou um caráter mais amplo e digno do nome apenas na década de 30 do século passado, na Era Vargas.

Havia, entretanto, uma pulverização da previdência em diversos institutos, representantes das várias categorias trabalhistas. Para unificar os sistemas, foi criado em 1966 o Instituto Nacional da Previdência Social – INPS.

Nos anos 80, o país chegou ao grande marco da previdência social brasileira: a Constituição de 88. Ela estabeleceu uma ampla cobertura previdenciária, aliviando a miséria de um número considerável de pessoas, sobretudo na zona rural.

Além disso, a Constituição formaliza o conceito de Seguridade Social, que une a previdência, a saúde e a assistência social. Ao longo dos anos, esse sistema sofreu várias reformas. Hoje existem essencialmente três regimes de previdência pública:

– A previdência dos trabalhadores da iniciativa privada, chamada Regime Geral da Previdência Social (RGPS), contemplada pelo INSS.

– A previdência dos servidores públicos, chamada Regime Próprio da Previdência Social (RPPS)

– O regime de previdência complementar para os servidores públicos (Funpresp), concursados após 2013.

 

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)