Walcy Santos; Cassia Turci; Roberto Leher; Wladimir das Neves; Glauco Valle - Foto: Mathias Felipe

Redação Adufrj

comunica@adufrj.org.br

Mathias Felipe

“Um dos maiores desafios que a nossa gestão enfrentará é a luta pelo espaço físico”. Com esse discurso, o professor Wladimir Augusto das Neves assumiu a direção do Instituto de Matemática (IM), no dia 17. Ao lado do vice-diretor Glauco Valle, a nova equipe anunciou que irá trabalhar junto à reitoria para concluir o prédio da unidade.

A sede própria é um sonho antigo da comunidade do IM, hoje espalhada pelo CT e pelo CCMN. A construção citada pelo diretor na posse foi iniciada em fevereiro de 2010, perto da Rua Milton Santos, na Cidade Universitária, mas foi paralisada em 2013.

Além da obra da sede, a nova diretoria, que encerra o mandato ao final de 2022, prometeu atuar em três frentes de trabalho: realização de projetos de extensão para mostrar a importância da Matemática, fortalecimento das pesquisas dentro da UFRJ e aumentar o número de formandos em licenciatura. Wladimir reafirmou que o instituto conquistou muitos avanços durante a última gestão com resultados de excelência na graduação e a obtenção do conceito 7 em programas de pós-graduação.

Agora ex-diretora do instituto, Walcy Santos agradeceu o apoio durante os oitos anos de gestão e a confiança depositada por técnico-administrativos, docentes e estudantes. “O instituto cresceu muito nesses oitos anos. Construímos outras pós-graduações que se consolidaram, mantivemos a excelência na graduação, crescemos o número de docentes – saímos de 110 para 170 –, mas não crescemos em espaço físico”, resumiu a professora.

Decana do CCMN, a professora Cássia Turci destacou o protagonismo do instituto na criação de cursos noturnos. “Poucas unidades tiveram coragem de enfrentar os desafios para implementação de cursos noturnos no Fundão. É muito importante a licenciatura, porque a gente fala que a educação é a saída desse país, e isso se dá através da formação de bons professores e pesquisadores”, pontuou.

O reitor Roberto Leher, que participou da solenidade, reforçou a importância das universidades públicas na atual conjuntura. No discurso, ele expressou a educação extraordinária oferecida pelo instituto e a importância de levar a Matemática às crianças e jovens do país. “O Instituto de Matemática permite a possibilidade de expansão sobre o pensamento. Em tempos adversos, não podemos deixar nos abater”, afirmou.