Foto: Fernando Souza

Larissa Caetano

larissa@adufrj.org.br

Larissa Caetano (estudante da ECO e estagiária)

A UFRJ está de luto. Morreu na manhã desta quarta-feira o professor Alberto Luiz Galvão Coimbra, fundador da Coppe, aos 94 anos. O engenheiro foi responsável pelo primeiro curso de pós-graduação de engenharia química no Brasil, que deu origem ao Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe), posteriormente batizado com seu nome.

Nascido no Rio de Janeiro, no bairro de Botafogo, em 1923, Alberto Luiz Coimbra cursou Química Industrial na Escola Nacional de Química, da Universidade do Brasil, atual UFRJ. Recomendado pelo professor Athos da Silveira Ramos, conseguiu uma bolsa de mestrado na Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos. Na volta ao Brasil, casou-se com a estilista Betty Quadros e lecionou na Faculdade de Engenharia Industrial, em São Paulo.

Retornou ao Rio de Janeiro, em 1953, para dar aula no Instituto de Química da Universidade do Brasil. Coimbra acreditava na evolução universitária do país. Ele viajou para os Estados Unidos, em 1960, com o objetivo de entender a estrutura acadêmica americana e implementá-la no Brasil. Nesse momento, ser professor universitário no país era uma atividade extra e, para ele, a instauração da dedicação exclusiva era necessária para transformar a situação do magistério.

Logo em seguida, Coimbra criou o curso de Pós-Graduação em Engenharia Química, que foi o princípio da Coppe. Em 2018, o instituto comemora 55 anos e o título de maior centro de ensino e pesquisa da América Latina em Engenharia.

O velório do mestre será realizado nesta quinta-feira, 17 de maio, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, a partir das 10h. A cerimônia de cremação terá início às 16h.

 

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)