Silvana Sá

silvana@adufrj.org.br

Os adicionais ocupacionais vão voltar a ser pagos no próximo mês. É o que garante a Pró-reitoria de Pessoal. A próxima prévia do contracheque, disponível a partir do dia 20 deste mês, já apresentará os adicionais de insalubridade, periculosidade ou radiação ionizante.

Os valores são consideráveis e podem chegar a 20% do salário-base de professores e técnicos-administrativos. A Adufrj e o Sintufrj entraram com ações judiciais exigindo a recomposição imediata dos benefícios. Mais de seis mil servidores — desses, 1.300 docentes— tiveram os percentuais suspensos. A Justiça concedeu liminar favorável aos sindicatos, o que obrigou a UFRJ a cadastrar todos os beneficiários num sistema de ações judiciais.

Pedro e Sá, superintendente da PR-4, contou que foi formada uma força-tarefa para que este cadastro fosse finalizado ainda nesta semana. “O prazo permitiu que desse tempo de os adicionais entrarem na próxima prévia”.

Em paralelo, a PR-4 continua a realizar laudos periciais para inserir no sistema Siape-Saúde. Até o momento, cerca de 400 servidores tiveram suas informações passadas, em definitivo, para o novo sistema. A suspensão dos adicionais se deu porque a UFRJ não cumpriu o prazo de oito meses dado pelo Ministério do Planejamento para  migrar as informações para o novo sistema.

Quem seguir com o problema deve enviar e-mail para adicionais2019@pr4.ufrj.br.