Fernanda da Escóssia

fernanda@adufrj.org.br

Uma aluna da Faculdade Nacional de Direito teve o primeiro caso de sarampo notificado no Rio este ano. O resultado preliminar do exame foi positivo e aguarda confirmação do diagnóstico pelo laboratório de referência nacional da Fiocruz. Depois disso, a UFRJ iniciou ações de prevenção da doença, com vacinação no campus da FND, no centro.
Em nota, a UFRJ informou que, segundo a Secretaria de Estado de Saúde, há quatro casos de sarampo em investigação no estado. O local da provável infecção está em análise. A estudante participou dos Jogos Jurídicos em Petrópolis, no início de junho. A Gerência de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Estadual emitiu alerta sobre a “possibilidade de reintrodução da doença” no estado
diante desse episódio.
Na FND, técnicos da Secretaria de Saúde aplicaram o protocolo de segurança recomendado, e alunos da turma da estudante foram vacinados na semana passada. Esta semana, a vacinação foi aberta à comunidade acadêmica. Em 2017 a cobertura vacinal do estado para o sarampo em crianças de até um ano de idade foi de 94,8%. A vacina está disponível conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde. O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral e altamente contagiosa. Os principais sinais são: febre alta, conjuntivite, irritação na pele e manchas vermelhas pelo corpo, tosse, coriza, dor de garganta.
A prevenção é a vacina tríplice viral, que também protege contra caxumba e rubéola. São duas doses com intervalo mínimo de um mês. Pelo calendário vigente, a tríplice é aplicada em crianças a partir de 1 ano. Quem nunca se vacinou deve tomar a vacina. O mesmo vale para quem não tem certeza se é vacinado.

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)