ABRE-ALAS Minerva, símbolo da UFRJ, inicia desfile. Carnavalesco Jorge Silveira é ex-aluno da EBA - Foto: Isabella de Oliveira

Redação Adufrj

comunica@adufrj.org.br

História da EBA embala samba da São Clemente. Professores e alunos ajudaram na produção de alegorias e fantasias do desfile

Em 200 anos de história, a Escola de Belas Artes formou grandes nomes das artes brasileiras _ entre eles, Portinari, Dorival Caymmi e Oscar Niemeyer. Em 2018, a São Clemente leva para a Sapucaí o legado artístico e a história da escola, que formou grandes nomes do Carnaval, entre eles Fernando Pamplona, Maria Augusta, Rosa Magalhães, maior campeã de desfiles no Sambódromo.

A relação da EBA com o carnaval é antiga: nos anos 60, Pamplona, ex-diretor da escola, levou para os desfiles do Salgueiro métodos e temas novos, como os enredos afro. “O método das escolas se sofisticou depois que os conhecimentos da academia adentraram os barracões”, afirma Jorge Silveira, carnavalesco que assina o desfile da agremiação amarela e preta.

Para Silveira, a relevância do enredo “Academicamente Popular” é retratar a academia em uma das maiores manifestações culturais de rua. “É fundamental cumprir o legado social e histórico de uma escola de samba de contribuir para a cultura da cidade. A proposta é quebrar barreiras, esse muro que separa a universidade do povo”, afirma.

Formado no curso de Educação Artística da Escola de Belas Artes, o carnavalesco foi convidado pelo presidente da São Clemente e aceitou de imediato. “Todo mundo que passa por lá não tem como não ser tocado pela instituição. Tenho uma dívida de gratidão com a Escola. Esse carnaval é movido por gratidão e amor”, diz.

Madalena Grimaldi, diretora da EBA, participou do processo de criação do desfile. “Para nós, é lindo e superempolgante, pois estamos numa situação muito complicada desde outubro de 2016”, diz, referindo-se ao incêndio que acometeu boa parte da EBA naquele ano. “A gente espera que seja uma forma de chamar atenção para o atual problema da falta da sede”, afirma. Na avenida, uma escultura vai relembrar o incêndio. Cerca de 200 pessoas, entre estudantes e professores, participarão do desfile, no próximo domingo (11). “A última ala representa a EBA hoje, e os alunos e professores pintaram as fantasias, com tema livre”, conta Madalena, que elogia a dedicação do carnavalesco ao enredo.

 

2 Comentários

  • Leila dos S.S. da Silva disse:

    Como ex aluna do curso de Educação Artística de EBA , fico muito orgulhosa da homenagem feita a ela ! É mais orgulhosa ainda por ter no Jorge um amigo que fez parte da minha caminhada !
    Sucesso para o Jorge .Ele merece!

    Beijocas mil no seu coração
    Leila

  • Leila dos S.S. da Silva disse:

    Como ex aluna do curso de Educação Artística de EBA , fico muito orgulhosa da homenagem feita a ela ! É mais orgulhosa ainda por ter no Jorge um amigo que fez parte da minha caminhada !

    Beijocas mil no seu coração
    Leila

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)