Projeto de extensão "Tem criança no circuito", do Instituto de Física, participou da "Praça do Conhecimento", realizada pela Adufrj em 2016, na Cinelândia - Foto: Fernando Souza

Kelvin Melo

kelvin@adufrj.org.br

Uma proposta de mudança na resolução do Consuni que trata do desenvolvimento na carreira docente provoca polêmica na UFRJ. O documento, que circula nas unidades e centros, mexe na parte de Extensão da universidade e muitos professores manifestaram preocupação com um possível cerceamento às atividades da área. Já a Pró-reitoria de Extensão (PR-5) argumenta que o objetivo é aperfeiçoar a legislação.

A professora Denise Pires de Carvalho, do Instituto de Biofísica, estava no Conselho Universitário quando a resolução nº 08, de 2014, foi aprovada. Segundo ela, após muita discussão: “Tentamos que o texto ficasse o mais amplo possível, mas sem deixar muito livre. A UFRJ é muito grande, muito diversa”, afirmou. Denise não entende a iniciativa para reformulação do texto, sem demanda das unidades. Para a professora, a proposta restringe o número de atividades que hoje são consideradas de Extensão.

Diretora do Instituto de Matemática, a professora Walcy Santos critica a obrigatoriedade de registro no sistema da PR-5 para a progressão na carreira. Ela deu como exemplo a palestra que fez em uma escola, a pedido de um colega que possui projeto na área: “Atualmente, essa atividade conta; não sei como ficará com as novas regras”, observou.

Hoje quando um docente apresenta um relatório de progressão, a pontuação referente a projetos de extensão relativos à integração com a comunidade, como aulas em escolas públicas, pode ser aprovada tanto pela unidade quanto pelo sistema da reitoria. Com a mudança proposta, a pontuação só ocorrerá para projetos registrados na PR-5.

A pró-reitora Maria Malta esclarece que haverá pontuação se o projeto estiver cadastrado no sistema e que isso é uma forma de dar transparência e institucionalidade ao processo.

Segundo ela, o trecho da resolução está sendo discutido desde 2016 num fórum de coordenadores da área, a chamada Plenária de Extensão. “Estamos nos preparando para quando a discussão retornar ao Consuni”, disse.

A proposta, formulada por uma comissão com um representante de cada Centro, foi distribuída às unidades em agosto, mas sucessivos pedidos de adiamento impediram uma definição. Em 7 de maio, será feito um novo cronograma. Maria Malta diz que os novos parâmetros, se aprovados, respeitam a diversidade das unidades.

Um comentário

  • Maria Malta disse:

    A proposição da Pró-Reitoria de Extensão nesta gestão, honrando, inclusive, a tradição anterior desta Pró-Reitoria de Extensão, foi de fazer sempre tudo de forma totalmente publica e por isso escrevo este post.
    A plenária de extensão composta por um representante de cada unidade acadêmica e um representante de cada Centro Universitário,e também um representante de Macaé, Xerém e do FCC e um representante estudantil por Centro, na compreensão de que a Resolução 08/2014 deveria ser revista a partir de 2016 (o que consta do texto da própria resolução aprovada na gestão anterior) começou, naquele ano, discussão pública, que consta de suas atas também públicas no site da PR5, sobre o tema, EXCLUSIVAMENTE, no que se refere a extensão. Esta discussão foi feita em plenária até a formação de uma comissão específica de membros da plenária, sendo um represensentante por Centro Universitário, para realizar o trabalho de fazer o levantamento em todas as unidades de seu Centro de suas resoluções de progressão específicas, no que se referia a extensão. Cada documento foi longamente discutido por esta comissão que trabalhou até agosto de 2017, quando apresentou à Plenária o resultado final de seu trabalho. Algumas unidades solicitaram que o documento pudesse ter mais tempo para ser discutido nas unidades, o que foi perfeitamente aceito e encaminhado pela presidencia da Plenária que votou e aprovou o pedido. Desde então, aguardamos longamente as contribuições das unidades ao documento e estas não chegaram. Na plenária de 9 de abril de 2018 pautamos novamente a discussão do documento produzido pela comissão para que os representantes das Unidades pudessem trazer suas contribuições. No entanto, a maior parte dos representantes ainda não possuia o material de discussão com as unidades elaborado. Na ocasisão estabelecemos então o prazo para o dia 27 de abril (hoje) para que o trabalho de discussão que os representantes de Unidade realizaram no tempo que solicitaram fosse enviado à secretaria da Plenária de Extensão com a finalidade de tornar públicas todas as contribuições existentes sobre o tema para insumir a discussão na plenária do dia 7 de maio.
    É assim que trabalhamos, discutindo, democraticamente e abrindo espaço para toda a diversidade da UFRJ em defesa de uma universidade´pública, gratuita, democrática, autônoma e de qualidade,

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)