Foto: Elisa Monteiro/Arquivo Adufrj

Julia Noia

julia@adufrj.org.br

As aulas no campus da UFRJ em Caxias já foram adiadas duas vezes por falta de climatização nas salas. Deveriam ter começado dia 11, foram suspensas até segunda (25) e, agora, até 1º de abril. E pode haver um terceiro adiamento. O conselho deliberativo local discute as condições de funcionamento na sexta (29).

O campus foi inaugurado às margens da rodovia Washington Luiz, em 6 de agosto do ano passado. Mas, quase oito meses depois, a infraestrutura elétrica ainda não está preparada para receber os aparelhos de ar-condicionado.

A cobrança por uma solução à administração central é antiga. Já no fim de agosto, o diretor-geral da UFRJ em Caxias, professor Juan Martin, encaminhou um memorando requisitando a abertura de um processo para a climatização do local. Ele afirma ser insalubre lecionar fora das condições climáticas aceitáveis, ainda mais nesta época do ano.

A Reitoria não respondeu sobre o motivo do atraso. Por nota, a assessoria informou apenas que a “Prefeitura da UFRJ está dando suporte ao campus para viabilizar a instalação dos aparelhos de ar condicionado. Esse trabalho começou há cerca de um mês”. E completou que o Escritório Técnico da Universidade estuda criar um Escritório de Planejamento próprio do campus.

Os estudantes estão revoltados com a situação. Jhennifer Viana, aluna de Biotecnologia, afirmou que não é a primeira vez que sofrem com o atraso das aulas. O segundo semestre letivo do ano passado também demorou a começar pois havia a promessa de construção de uma passarela, na rodovia. O projeto até hoje não foi concluído. De acordo com ela, os alunos de Caxias estão se sentindo abandonados e negligenciados pela universidade.