Redação Adufrj

comunica@adufrj.org.br

Editada em 1º de março pelo presidente Jair Bolsonaro, a medida provisória que proibia os descontos das contribuições sindicais voluntárias na folha de pagamento caducou no início de julho. Sem apoio parlamentar, a MP 873 expirou após 120 dias. O desfecho é considerado uma vitória dos sindicatos. E também uma derrota para a cruzada do governo Bolsonaro contra as entidades de classe. O presidente, contudo, já anunciou projeto de lei de mesmo conteúdo que seguirá para o Congresso.

O texto da MP 873 tornava obrigatório o pagamento das mensalidades unicamente por meio de boleto bancário, aumentando gastos com a emissão e o envio dos papéis aos endereços dos filiados e dificultando o acesso aos repasses.

Em 13 de março, a assessoria jurídica da Adufrj conseguiu liminar contra a MP na Justiça Federal do Rio. Mas outros sindicatos apresentaram dificuldades  em preservar a arrecadação no período.