O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Diretoria da Adufrj

secretaria@adufrj.org.br

Nota da diretoria da AdUFRJ em apoio ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz

Na transição de uma ditadura para o Estado Democrático de Direito, memória e verdade são temas essenciais. Nesse sentido, é um grande entrave para a consolidação democrática do Brasil que o drama dos desaparecidos políticos ainda seja uma ferida aberta, uma questão longe de estar esclarecida.

Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, é filho de Fernando Santa Cruz, pernambucano radicado no Rio de Janeiro, militante de esquerda, desaparecido em 1974. Até hoje não se sabe o que lhe aconteceu e onde estão seus restos mortais. Em sua homenagem o DCE da UFF foi batizado com o seu nome.

O presidente da República faz declarações levianas e provocadoras ao falar do desaparecimento de Fernando Santa Cruz, numa postura inconcebível de desrespeito aos Direitos Humanos e aos familiares de mortos e desaparecidos vitimados pela Ditadura Militar. E inteiramente incompatível com o cargo que ocupa.

A ADUFRJ manifesta seu total repúdio a estas declarações e sustenta a posição de que a prática dos desaparecimentos forçados merece ainda investigação idônea e profunda para que a página do arbítrio possa ser virada. Nenhuma democracia se constrói sobre o legado vivo de uma ditadura. A memória histórica deve ser conquistada e defendida com empenho.

Manifestamos todo o nosso apoio a Felipe Santa Cruz e à própria OAB.