Uma reflexão sobre a relevância dos princípios republicanos em 2018

Os desdobramentos da crise econômica e política continuam afetando o cotidiano dos docentes da UFRJ. Salários e bolsas de estudo com valores congelados e aviltantes. Descontinuidade de pesquisas e cortes dramáticos de recursos para as atividades de C & T e a deterioração física da universidade, inclusive salas de aula, bibliotecas, laboratórios e alojamentos estudantis, aumentam objetivamente a carga de trabalho para o exercício do magistério. Para a maioria da população as condições de vida pioraram e se expressam na instabilidade social, a exemplo do incremento das taxas de violência e polarização dos posicionamentos sobre as alternativas para a saída da crise.

O candidato a presidente com a maioria das intenções de voto foi condenado pelo Poder Judiciário, interditando assim a possibilidade de encontrar um reequilíbrio mediante o voto em 2018. Esse intrincado contexto requer redobrados esforços de interpretação da realidade brasileira e formulação de subsídios para o debate sobre o futuro da nação, função inescapável e precípua da universidade. A descaracterização de um dos princípios basilares da República – a separação entre os poderes – dissemina o mal-estar que se manifesta nas incertezas sobre os direitos de cidadania e seus rebatimentos no trabalho e na liberdade de expressão. A Adufrj e a UFRJ “têm o que dizer”: instituir  um debate que ultrapasse o reducionismo de oposições binárias.

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)