facebook 19
twitter 19
andes3

Como começar esse editorial? Sim, temos uma vitória, aprovamos o FUNDEB, sem espaço para manobras ou recuos. Mas, como caminharemos com o anúncio de que também nessa mesma semana ultrapassamos os 85.000 mortos? Não é possível simplesmente ignorar o desastre nacional agora naturalizado e incorporado ao cotidiano de cada um. E para nosso espanto, começam a circular pesquisas que afirmam ser viável a reeleição do atual presidente. Soa torto e quase inacreditável que isso seja possível depois de todas as crises, denúncias e essa avalanche de mortes evitáveis. Há muito para refletir, avaliar e discutir. Como chegamos até aqui e quais caminhos poderão nos tirar disso?
     Voltemos para a nossa vitória da semana: o Fundeb. Uma proposta clara, uma forte e organizada pressão de todas as organizações, todos os sindicatos e movimentos ligados à área da educação. Somada a essa grande mobilização, uma articulação competente e ampla, reunindo parlamentares numa grande frente em defesa da educação. Não foi a nossa primeira vitória, nem isso significa que não tenhamos perdas dramáticas. Temos falado disso desde a nossa eleição: os ventos de maio, mais precisamente do 15 de maio de 2019. É preciso recuperar aquela potente energia que nos permitiu estar juntos, num mesmo compasso, apesar de tantas diferenças.
Teremos na segunda-feira, 27, a nossa primeira assembleia virtual. É um teste importante, embora a pauta seja curta e esperamos que sem muita divergência. Trata-se de indicar a delegação da AdUFRJ para o 8° Conselho Nacional de Associações de Docentes do Andes (Conad), que também deverá ser virtual. Esse é um momento da maior importância, pois precisamos contar com uma razoável articulação nacional. A pandemia atropelou o processo eleitoral que se iniciava para a renovação da diretoria do nosso sindicato nacional. Já havia duas chapas inscritas e uma previsão inicial de eleição para 12 e 13 de maio. Com todas as dificuldades que possam existir, consideramos que não há outro caminho que não seja a prorrogação do mandato da atual gestão, assim como a suspensão do processo eleitoral iniciado. Nossa posição nesse momento é a de que precisamos caminhar juntos, fortalecendo nosso sindicato nacional. Nossa expectativa é a de que a atual diretoria também compreenda a gravidade do momento em que vivemos e construa um bom diálogo com todas as suas entidades de base. E fica aqui o convite para que todos participem dessa primeira assembleia virtual da AdUFRJ.
Talvez tenhamos que fazer outras, e talvez seja necessário que questões mais graves e difíceis estejam em pauta num futuro próximo. Que seja essa nossa assembleia um exercício de esperança, que possamos opor ao isolamento e à distância física que hoje nos separa uma ação solidária e coletiva, que seja uma resposta ao isolamento e ao individualismo que pode nos corroer a alma e o ânimo. Tornemos ao bordão antigo, mas que ainda nos embala: juntos somos fortes.

Diretoria da AdUFRJ

Topo