facebook 19
twitter 19
andes3

PROFAEX Chamada 600x375Num ano complicado para o orçamento universitário, a pró-reitoria de Extensão (PR-5) aumentou em R$ 300 mil o montante disponível para o novo edital do Programa Institucional de Fomento ùnico de Ações de Extensão (Profaex) , em comparação ao do ano anterior. “Conseguimos ampliar as verbas disponíveis em 2021 porque não vamos mais ter os grandes eventos presenciais”, explica a pró-reitora Ivana Bentes. Tanto a Semana de Integração Acadêmica (Siac), quanto o Conhecendo a UFRJ e a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) exigem investimentos que não serão necessários, pois acontecerão virtualmente. “Essa economia vai ser toda aplicada e revertida. É um orçamento que se ampliou pelas características da pandemia”, diz Ivana.
O edital vai investir cerca de R$ 3,7 milhões em eventos, cursos, projetos e programas que têm como base o diálogo com a sociedade. Para Ivana, conseguir lançar o Profaex nessa ordem de valor é uma vitória. “Tendo em vista também a linha histórica de cortes que a Educação tem sofrido, a gente vê cortes gerais nas bolsas de extensão e pesquisa. Conseguir manter e operar esse processo, nesse momento, é uma vitória”, avalia. O Profaex é direcionado aos estudantes, mas beneficia todos os envolvidos. “Não só os estudantes com o apoio na sua formação, mas também as próprias ações, que ganham com bolsistas dedicados, que trazem soluções, propostas e interagem”, explica. “Num momento de crise, ter estudantes da UFRJ mobilizados e participando dessas ações que estão atendendo a sociedade é um círculo virtuoso”, afirma.
Para participar do novo edital, é necessário se inscrever num sistema novo, completamente online, chamado Mailchi. O anterior, Sigproj, foi utilizado nas últimas cinco edições do edital e facilitava o acesso dos coordenadores que já possuíam um projeto, pela sua ferramenta de replicação e edição. O antigo sistema não é compatível com o atual, e não é possível importar os dados de um para o outro. O prazo para submissão de trabalhos vai até 7 de março.
É a primeira vez que Vinicios Ribeiro, professor de História da Arte na Escola de Belas Artes, vai se inscrever num edital da PR-5. “O meu projeto vai ser uma celebração do curso de História da Arte. Agora em 2021 comemoramos 12 anos, e celebraremos tantos os estudantes do curso como os egressos, e também os possíveis alunos que se interessam pela área durante o Ensino Médio”, conta. O projeto contará com 12 encontros, e vai começar em março. O professor aprovou o novo edital, tanto na maneira em que foi disponibilizado e na centralidade que a Extensão tem conquistado na universidade. “Uma manifestação como o Profaex, num momento tão difícil, traz um incentivo às nossas ações e aos estudantes, que também podem ter um aporte de recursos financeiros que garantem a manutenção deles na universidade”, acredita.
A professora Ana Lúcia Nunes, da Escola de Comunicação, pretende realizar a inscrição com a ajuda de seus alunos. “Vou selecionar alguns estudantes com mais experiência para participar da submissão dos projetos. Lembro que quando fui aluna da graduação, no laboratório da Universidade Federal de Goiás, e sempre colaborávamos. Era um trabalho construído coletivamente”, explica. “É uma prática muito boa para os estudantes”, avalia. Para Ana Lúcia, o novo edital carece de algumas melhorias como, por exemplo, na ampliação das ações afirmativas. “Para mulheres que tiveram filhos recentemente, porque a nossa participação nos eventos e projetos acontece com dificuldade. Existem dados que provam a dificuldade das mães que são trabalhadoras em terem seu momento de maternagem, que requer muito tempo e dedicação, e cumprir com todas as demandas que a universidade e o mundo acadêmico nos exigem. Há uma queda na produtividade que acaba nos deixando em desvantagem na competição dos projetos”, afirma. “É essencial, também, que em todos os editais da universidade exista uma definição de cotas étino-raciais ou cotas para estudantes de escolas públicas”, completa.

Topo