facebook 19
twitter 19
andes3
WEB menorODONTODiretores da AdUFRJ, Eleonora Ziller e Felipe Rosa conversam com os professores da Odontologia - Foto: Ana Beatriz MagnoSilvana Sá e Ana Beatriz Magno

Convocar os professores para a assembleia — ocorrida em 12 de março (leia mais AQUI) — e convidá-los a participar da greve nacional da Educação, programada para o próximo dia 18. Com estes objetivos, a diretoria da AdUFRJ, representada pela presidente Eleonora Ziller e pelo vice-presidente Felipe Rosa, esteve em quatro unidades da UFRJ, entre 9 e 12 de março.
As reuniões foram realizadas antes do avanço do coronavírus no país e as recomendações das autoridades da Saúde para que as aglomerações sejam evitadas. Agora, a AdUFRJ defende o protesto do dia 18 pelas redes sociais, em vez de presença nas ruas, conforme destacado AQUI.
Os diretores compareceram às congregações da Escola de Educação Física e Desportos, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva e da Faculdade de Odontologia. Durante as atividades, a AdUFRJ distribuiu materiais de mobilização e uma agenda de planejamento semanal, produzida pela Comunicação da seção sindical.
“Estamos num grande esforço para que a universidade debata o grave momento que atravessamos”, explicou a professora Eleonora Ziller, em encontro na Educação Física. “O ministro nos tem como principais inimigos da educação. Somado a isso, o governo aprovou orçamento sem a garantia nem mesmo das despesas obrigatórias, como nossos salários”, listou a docente.
O professor Felipe Rosa também chamou as professoras à participação do ato das mulheres, no dia 9 (confira imagens AQUI) e agradeceu a acolhida ao sindicato. “Quero agradecer a oportunidade de mostrar um pouco mais da AdUFRJ para todos vocês”, disse.
“Além de mapear as unidades que não têm representantes no nosso Conselho, queremos ouvir demandas e sugestões”, completou Eleonora.
A disposição da diretoria em percorrer as unidades foi elogiada. “Que bom que vocês estão ocupando este espaço e papel na nossa resistência, diante deste momento político tão duro para nós”, aprovou a vice-diretora do IESC, professora Maria de Lourdes Cavalcanti.
Na Educação Física, o professor Waldyr Mendes Ramos também saudou a presença dos diretores. “Existe a necessidade de mobilizar os colegas de todas as formas possíveis. Vocês estão de parabéns pelo trabalho, pela atuação e pelos materiais entregues a nós”, disse.
A estudante Julia Brito pediu ajuda dos professores para mobilizar os alunos. “Estamos num momento de muita fragilidade. Precisamos de apoio para nossas atividades, de compreensão durante os períodos de mobilização, encontros e atividades políticas”, afirmou. “Estamos sofrendo muitos ataques e precisamos estar unidos”, concluiu.

PRÓXIMAS VISITAS
As visitas que estavam programadas para unidades como os institutos de Macromoléculas, de Geociências, de Pediatria, de História e de Microbiologia serão reagendadas assim que a UFRJ retomar as atividades acadêmicas.

Topo